sexta-feira, 18 de maio de 2012

Dica de leitura, aproveitando a onda de resgate aos clássicos!

Quem nunca ouviu falar deste livro? Desta obra prima?
Minha mãe foi a primeira a ler aqui em casa, depois o livro rodou pela família toda e digo, vale à pena!


Na livraria Cultura a sinopse está assim:"Rejeitando os valores tradicionais da teoria política, Maquiavel usou sua experiência na turbulenta república de Florença escrever este livro. Em 'O Príncipe', o leitor descobrirá a fase do autoritarismo político e as qualidades que um príncipe ou governante precisa ter para ser manter no poder através do medo, da repressão e da hipocrisia."

Mas, o livro não se resume somente a isto! De fato é uma base, uma sinopse, porém Nicolau Maquiavel escreveu "dicas" que são válidas e atuais (a primeira publicação do livro é de 1532)!!!  Regras necessárias para o convívio e o sucesso no mundo competitivo! 


A Wikipédia diz: "Uma leitura apressada ou enviesada de Maquiavel pode levar-nos a entendê-lo como um defensor da falta de ética na política, em que "os fins justificam os meios". [Mas...] Para entender sua teoria é necessário colocá-lo no contexto da Itália renascentista, em que se lutava contra os particularismos locais. Durante o século XVI, a península Itálica estava dividida em diversos pequenos Estados, entre repúblicas, reinos, ducados, além dos Estados da Igreja. As disputas de poder entre esses territórios era constante, a ponto de os governantes contratarem os serviços do condottieri (mercenários) com o intuito de obter conquistas territoriais. A obra de Maquiavel revela a consciência diante do perigo da divisão política da península em vários estados, que estariam expostos, à mercê das grandes potências européias."

O melhor capítulo é o 18, em que "Maquiavel argumenta que o governante deve ser dissimulado quando é necessário, porém nunca deixando transparecer sua dissimulação [dica muito importante nos dias de hoje]... Não é necessário, a um príncipe, possuir todas as qualidades, mas é preciso parecer ser piedoso, fiel, humano, íntegro e religioso já que às vezes é necessário agir em contrário a essas virtudes, porém é necessário que esteja disposto a modelar-se de acordo com o tempo e a necessidade.
[ele] explica como o líder deve controlar e o que deve fazer para manter seu povo feliz, mantendo distância dos bajuladores, e controlando seus secretários." Resumindo, ele explica a política do dia-a-dia no mundo dos negócios, concordam?

Ainda há o ensinamento sobre a diferença entre a generosidade e a parcimônia!!! Bem diferentes mesmo! E é aqui que eu cometo as minhas falhas... =(  É melhor ser amado ou temido? A resposta de Maquiavel é que o melhor é ser as duas coisas, mas como é difícil reunir ao mesmo tempo essas duas qualidades, é muito melhor ser temido do que amado, quando se tenha que falhar numa das duas. Esta é a minha grande lição, que eu simplifico dizendo: agora eu prefiro não agradar a todo mundo... Pronto, falei!!!

"Um príncipe sábio deve observar modos similares e nunca, em tempo de paz, ficar ocioso"
"Na verdade, os homens ofendem ou por medo ou por ódio"
"Todos veem o que tu aparentas, poucos sentem aquilo que tu és [...]"

Pode soar estranho eu estar falando sobre isso no blog de moda, tendência e estilo, mas...no fundo, no fundo, até mesmo para atuar neste segmento, precisamos de certos "conselhos", sem os quais não conseguiremos ter êxito... 

Infelizmente (ou felizmente) minha personalidade não condiz muito com as teorias de Maquiavel, apesar de achá-las úteis e admiráveis... Que posso fazer? 
Não sei (não consigo ainda) aplicá-las! =(

Este post é uma espécie de desabafo, sei que não está tendo muito nexo... mas, reflete uma fase que estou passando, de crescimento pessoal e profissional... 

Eu creio que minha parceira, Srta. Milca Pimenta, leu e gostou muito deste livro, ou pelo menos, ela sabe usar as palavras de maneira "maquiavélicas", hahahaha!!! Ela e Pedro, meu namorado... kakakaka!!! Mas, quem se preocupa com a gente é assim, né? 
Diz o que precisamos ouvir, e não o que queremos ouvir...

Não entendam errado, tudo de maquiavélico que ela e Pedro me dizem é para o meu bem, meu crescimento... E eu lhes sou grata! 
Até a Guilherme, noivo de Milca, que entra na conversa, por tabela! hahaha! =)

Eu é que sou meio resistente mesmo... por isto me lembrei do livro que li há tanto tempo (deve ter uns 8 anos) e que, pelo visto, ainda preciso de lembretes sobre o conteúdo, acho que vou ler de novo, hehehe!

Bom, enfim, a dica de leitura é boa, todo mundo deveria ler ao menos uma vez, pois serve de lição para a vida, independentemente de se aplicar tudo ou não... 
Pelo menos a base estará lá!

Espero que não se importem com o post, já, já volto ao normal ! hahaha!

Bjos.

Adriana Carneiro.

7 comentários:

Milca Pimenta disse...

:)

Quesia Leal 24 Anos disse...

Nunca li este livro
porém é o livro predileto do meu esposo...
ele fala muito sobre este livro...
bjos
http://cantinhodaquesia.blogspot.com.br/

Fernanda disse...

Muito atual mesmo, e muito dificil de por em prática, pelo menos a longo prazo e a depender das pessoas com quem precisamos agir de forma maquiavélica, rsrs...mas é sempre bom lembrar e saber que é assim que os grandes líderes agem até hoje, e infelizmente, é o jeito!

*-* Thaís Cavalcante *-* disse...

Mulher! Que dica fantástica! Meu pai vira e mexe fala sobre esse livro!

Adoreii vc arrasa nas dicas! Lindo fds!

Beijocas amiga!

=)

Adriana Carges disse...

Pois é pessoal, os vamos nos espelhar nos grandes líderes! hahahaha!
Que bom que vocês não se assustaram com o post! bjos

Carolina de C Figueiredo Barbosa Neves disse...

Maquiavel foi um historiador, poeta, diplomata e músico italiano do Renascimento. É reconhecido como fundador do pensamento e da ciência política moderna, pelo fato de haver escrito sobre o Estado e o governo como realmente são e não como deveriam ser. Os recentes estudos do autor e da sua obra admitem que seu pensamento foi mal interpretado historicamente. Desde as primeiras críticas, feitas postumamente por um cardeal inglês, as opiniões, muitas vezes contraditórias, acumularam-se, de forma que o adjetivo maquiavélico, criado a partir do seu nome, significa esperteza, astúcia.

Adriana Carges disse...

Pois é, Carol, tô com vc e não abro!!1 risos! =)